Muitos acham que só dá para abrir um negócio com muito dinheiro ou com uma loja super atraente. Porém, o avanço da tecnologia faz com que cada vez mais surjam empreendimentos que não só permitem que o trabalho seja home office, mas que também enxugam os custos iniciais da empresa.
“O hábito dos consumidores mudou, com a popularização dos meios tecnológicos e do atendimento mais individualizado, e isso criou muita oportunidade. Com isso, o empreendedor ganha a chance de trabalhar de forma mais autônoma”, explica César Souza, co-fundador do Espaço do Empreendedor e autor de “Jogue a Seu Favor – Vire a Sorte Trabalhando por Conta Própria”.
Mas, lembre-se: não é porque você trabalha de casa que deve encarar seu empreendimento apenas como bico ou uma forma temporária de se manter. Pelo contrário: você possui uma empresa, desde o primeiro dia.
“O importante é fazer um planejamento e tomar o trabalho com seriedade. Quanto mais profissionalismo você mostrar, mais será bem visto e mais irá vender. Mesmo trabalhando sem um ponto físico, tenha disciplina de trabalho”, afirma a consultora do Sebrae Cristina Micheletto.
Tendo esse preparo, ter dinheiro é o de menos. “Dá para ter sucesso sem muito investimento em divulgação tradicional, desde que você consiga formar uma carteira de clientes e tenha um produto com boa demanda. Priorize soluções de pouco custo, como campanhas de Facebook para negócios gerais, posts no Instagram para negócios de nicho e o WhatsApp para fechar a negociação de forma direta e rápida”, defende Caroline Caracas, sócia-diretora da Marketing Minds e do Programa Empreenda-se.
Ficou com vontade de empreender? Confira aqui algumas ideias de negócio para começar da sua própria residência, com pouco investimento inicial.