A Empresa de Correios e Telégrafos programa para breve o fechamento de 513 agências próprias, o que deverá implicar a demissão de aproximadamente 5.300 pessoas.
A economia anual estimada é de R$ 190 milhões.
A medida foi aprovada em fevereiro e está mantida em sigilo.