O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira, 29, a mais nova estimativa da população brasileira. O documento foi publicado no Diário Oficial da União (DOU).
De acordo com os dados atualizados, Mossoró reduziu o número de habitantes em relação a estimativa de 2017. Segundo o órgão, o número atualizado é de 294.076 habitantes. Na estimativa divulgada em agosto de 2017, o município contava com 295.619. A redução foi de 1.543 no período.
O Rio Grande do Norte também verificou queda em relação a 2017. Nesta nova estimativa, o número de habitantes no estado é de 3.479.010. Na estimativa de agosto de 2017, o número era de 3.507.003 habitantes. A perda foi de 27.993 habitantes.
Natal ainda é o município mais populoso do estado. No entanto, a capital potiguar teve uma redução de 885.180 para 877.640 habitantes. A redução 7.540 pessoas a menos em relação a agosto do ano passado.
O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3,0 milhões de habitantes cada). Dezessete municípios brasileiros têm população superior a 1 milhão de pessoas e, juntos, eles somam 45,7 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil. Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.
No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,5 milhões de habitantes, concentrando 21,8% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 576,6 mil habitantes (0,3% da população total).
Entre outros objetivos, a nova estimativa será utilizada para o cálculo das cotas dos fundos de participação de Estados e municípios. Os dados têm data de referência em 1º de julho de 2018 e estão organizados por Estados, Distrito Federal e municípios.
As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.
As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.
POPULAÇÃO RESIDENTE SEGUNDO AS UNIDADESDA FEDERAÇÃO E MUNICÍPIOS