O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) divulgou em suas redes sociais que todas as vagas disponível do novo edital para o programa Mais Médicos no estado foram preenchidas.
Na postagem, a entidade parabeniza os médicos potiguares e brasileiros e lembra que o vínculo através de bolsa com o programa não é o ideal, mas é o que existe para interiorizar a assistência dos médicos
“Parabéns aos médicos potiguares e brasileiros que reafirmam seu compromisso com a profissão e com a sociedade. O vínculo através de bolsa com o programa Mais Médicos não é o ideal, mas é o que existe para interiorizar a assistência dos médicos brasileiros. A carreira de estado para médicos segue como pauta principal do CREMERN!”, publicou em uma rede social.
Cremern publicou em suas redes sociais que todas as vagas disponível do novo edital para o programa Mais Médicos no estado foram preenchidas
Os profissionais selecionados receberão salário de R$ 11.865,60 por 36 meses, com possibilidade de prorrogação. As atividades dos médicos incluem oito horas acadêmicas teóricas e 32 em unidades básicas de saúde.
Balanço atualizado do Ministério da Saúde aponta que 92% das vagas do novo Edital do Programa Mais Médicos já foram preenchidas. Até às 17h desta sexta-feira (23/11), são 25.901 inscritos com registro (CRM) no Brasil. Desse total, 17.519 foram efetivadas e 7.871 profissionais já estão alocados no município para atuação imediata. Na apresentação ao município, que vai até 14 de dezembro, o médico deve entregar todos os documentos exigidos no edital. Até o momento, 40 médicos já se apresentaram nas unidades básicas de saúde.
A inscrição vai até 7 de dezembro pelo site maismedicos.gov.br que já apresenta estabilidade. No momento da abertura das inscrições para o novo edital, o Sistema do Mais Médicos recebeu mais de 1 milhão de acessos simultâneos. Para comparação, é mais que o dobro do número de médicos em atuação no país. A alta procura dos profissionais e os ataques cibernéticos ao sistema de inscrição provocou lentidão no Sistema e, por isso, o Ministério da Saúde prorrogou as inscrições.